patologia do acaso, diário, 42

2017, Junho, 14. Quase tudo é mentira, ou pela metade – a hipocrisia, o medo, as convenções, refreiam de ambas a verdade e mudam-lhes os nomes para que sejam toleráveis e o simulacro prossiga a ordem do mundo no horror de se acordar para mais um dia, no cansaço de outra manhã desfigurada pelo silêncio e pela omissão; é tudo mentira, é tudo um simulacro; tudo está contaminado pela falta de coragem de resolver o arbítrio de um acaso.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s