eroticon XV: purgatório

01

a noite e o seu silêncio transfiguraram-se na antemanhã
(abraço-te)
a distância descoincide, a expectativa ignora a condição do destino, o tempo é uma total antecipação linear que à entrada da noite, no calor incompleto
da cama dá rumo inútil ao punhal do desejo quando

(as tuas mãos)

o suor nos lavará enfim numa pele só e nos resgatará
deste purgatório sem nome onde nos achamos condenados sem gozo, sem proveito, sem culpa

abraço-te            na antecipação da verdade da carne abraço-te

madrugada de 5 de Maio de 2016

*

Fotografia: Vitorino Coragem

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s